Familia

Publicado em Julho de 2011
Infelizmente, no mundo de hoje, o conceito de família tem se degradado. Não apenas por culpa das famílias em si, mas principalmente pelos maus exemplos que vemos diariamente.

É muito comum vermos em uma mesma família pessoas que estão preocupadas apenas com a sua vida, com as suas tarefas, sem se preocupar (nem por um instante) com os outros membros de sua família. Digo isso pois conheço algumas famílias assim. Filhos que não querem saber como estão seus pais, que passam dias sem se falar mesmo morando sob o mesmo teto. Pais que mergulham nos trabalhos (ou tarefas extras) e simplesmente deixam seus filhos para que o mundo os eduque (usam a televisão como "babá"...).
Concordo que é importante para um adulto cuidar do lado profissional, óbvio. Afinal, para a maioria de nós, reles mortais, dinheiro não cai do céu e não entra na conta bancária se não fizermos por onde. Mas existe uma linha tênue entre trabalhar para suprir as necessidades e se escravizar pelo dinheiro. Muitos pais acham que ter muito dinheiro para suprir os desejos dos filhos será o suficiente (e os seus próprios desejos também). Quando, na verdade, o que valeria muito mais que todo o dinheiro do mundo seria apenas algumas horas de atenção. Bastaria dar um pouco de atenção, um pouco de carinho. Deixar aquela hora extra no trabalho de lado. Ir à feira de ciências da escola ao invés de ficar naquela reunião apenas para "puxar o saco" do chefe. Ou seja, dinheiro ou carinho... (hm, é, acho que falar mais a fundo sobre dinheiro vai ficar para outro post.)
Obviamente, nem só os pais têm culpa no cartório. Conheço filhos que, definitivamente, não estão preocupados com seus pais. Situações onde a mãe (viúva) passa por grandes problemas e a filha, que recém saiu das fraldas, banca a adulta independente e ignora completamente os problemas da mãe.
Vemos pais que não estão nem aí para seus filhos, filhos que não estão nem aí para seus pais... Onde há uma família nisso?
Eu teria muitos outros pontos para comentar, assim como muitos outras argumentos para mostrar o quão podre estão as relações dentro das famílias no mundo de hoje. Poderia entrar no mérito das traições, por exemplo. Mas vou me limitar às relações entre pais e filhos e seus problemas.

Aliás, creio que o maior problema esteja no diálogo! Ou melhor, na falta dele.
Pessoas que não conversam. Casas onde o som dominante é o lixo sonoro da televisão!
Realmente, acho que não custa nada um pouco de conversa por dia!


Particularmente falando, eu não posso reclamar dos meus pais.
Como meu pai mesmo diz: "Eu queria ter um pai como o teu!" (Extremamente modesto ele, não?)
Diálogo definitivamente não nos falta, pelo contrário! As vezes, tenho até que pedir para parar de falar! Horas após as refeições sentados à mesa conversando, debatendo sobre assuntos diversos...
Interesse também não é problema. Quando eu chego do trabalho, sempre vem minha mãe com sua frase peculiar: "Oi, como foi tua tarde? Rendeu o trabalho hoje?".
Quanto a minha parte, posso dizer que não faço feio. Posso não perguntar (até porque, não preciso), mas sou bom ouvinte.
Sobre apoio, também não posso reclamar. Meus pais sempre fizeram tudo que estava ao alcance deles. Mesmo com todas as dificuldades. As vezes, também, até demais...
O único ponto em que posso "reclamar" (entre aspas, pois não seria uma reclamação real, apenas um detalhe não positivo) é sobre a capa de super-protetores. Mas faz parte.

Há ainda uma infinidade de sub-tópicos que poderiam estar aqui, mas eu não teria paciência para escrever um livro, e tu não terias paciência para lê-lo. (Já acho incrível alguém ter paciência para chegar até aqui!)
Futuramente, posso fazer um post sobre pai e mãe na família, sem entrar na relação "pais e filhos". Dependo apenas de vontade para tal.

E, como acho que são as perguntas que nos fazem pensar, não as respostas nem as opiniões (se fosse para deixar respostas, bastaria deixar apenas uma: 42), deixo aqui as perguntas de praxe:
Tens demonstrado o devido interesse pelos teus pais e/ou filhos? Tens conversado com eles? Tens dado mais valor ao dinheiro e ao trabalho do que às pessoas?
Antes de julgar as ações dos seus pais e/ou filhos, tenta te colocar no lugar deles! O que tu farias se estivesses no lugar deles, com a idade deles, nas mesmas circunstâncias? Farias a mesma coisa que eles, ou farias completamente diferente?
Se tu entendeu o que eu quero dizer, independentemente das tuas respostas, tenho certeza que sabes exatamente o que deves fazer.